'Transporte público deveria ser prioridade', diz Alexandre Garcia

'Transporte público deveria ser prioridade', diz Alexandre Garcia

Comentarista afirma que população é mal atendida no país de contrastes. "E se espalha pelo país a praga do congestionamento", ressalta.

 

Transporte público deveria ser prioridade, mas o que se vê Brasil afora é a população mal atendida. Até na maior capital do país tem bairro isolado.

País dos contrastes: na capital do estado mais rico do país, na maior cidade do país, há um bairro isolado pela ausência de transporte público. À usual perda de tempo no trânsito devagar quase parando, acrescenta-se o uso do mais antigo meio de transporte: as pernas.

É um retrato do que acontece em muitos centros urbanos: lugares não alcançados pelo transporte público. Lugares que, com isso, ficam ainda mais distantes da escola, do trabalho, do hospital.

É a imprevidência dos governos que não souberam acompanhar a urbanização, a migração, o crescimento populacional e suas necessidades. E pensar que os impostos - até agora os governos já recolheram R$ 500 bilhões neste ano em tributos - são exatamente para satisfazer necessidades básicas dos contribuintes, entre elas o transporte público.

Na própria capital do país, na cidade planejada, todos os dias há algum tipo de problema sério com o transporte coletivo. E se espalha pelo país a praga do congestionamento: carentes de transporte, as pessoas se endividam em longos e caros financiamentos para comprar carro. E o transporte individual satura as vias urbanas, porque não se teve competência para prever e prevenir. Desatar o nó ficou dificílimo, mas poderiam começar pelo fácil, nesse bairro isolado no extremo sul de São Paulo.

 

Transporte público deveria ser prioridade, mas o que se vê Brasil afora é a população mal atendida. Até na maior capital do país tem bairro isolado.

País dos contrastes: na capital do estado mais rico do país, na maior cidade do país, há um bairro isolado pela ausência de transporte público. À usual perda de tempo no trânsito devagar quase parando, acrescenta-se o uso do mais antigo meio de transporte: as pernas.

É um retrato do que acontece em muitos centros urbanos: lugares não alcançados pelo transporte público. Lugares que, com isso, ficam ainda mais distantes da escola, do trabalho, do hospital.

Fonte: G1

Edição do dia 16/04/2014

16/04/2014 09h27 - Atualizado em 16/04/2014 09h27

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2014/04/transporte-publico-deveria-ser-prioridade-diz-alexandre-garcia.html

É a imprevidência dos governos que não souberam acompanhar a urbanização, a migração, o crescimento populacional e suas necessidades. E pensar que os impostos - até agora os governos já recolheram R$ 500 bilhões neste ano em tributos - são exatamente para satisfazer necessidades básicas dos contribuintes, entre elas o transporte público.

Na própria capital do país, na cidade planejada, todos os dias há algum tipo de problema sério com o transporte coletivo. E se espalha pelo país a praga do congestionamento: carentes de transporte, as pessoas se endividam em longos e caros financiamentos para comprar carro. E o transporte individual satura as vias urbanas, porque não se teve competência para prever e prevenir. Desatar o nó ficou dificílimo, mas poderiam começar pelo fácil, nesse bairro isolado no extremo sul de São Paulo.